Oradores e Moderadores2021-09-24T12:33:40+00:00

AllProdutos EficientesDigitalização, Qualidade e Competitividade na ConstruçãoConstrução e Economia Circuar

Ana Paula Santos

Vice-Presidente da Ordem dos Arquitectos

Short Bio

Escritório próprio, desde 1999, no Porto, onde desenvolve a atividade de projeto em obra pública e privada.

Inúmeras obras publicadas e premiadas e participação em exposições, conferências e workshops, nacionais e internacionais. 

Professora convidada do Departamento de Arquitetura da Universidade de Coimbra, de 2008 a 2013.

Membro de órgãos sociais da Ordem dos Arquitectos em 2008-2010 e 2010-2012.

Grau de Grande Oficial da Ordem de Mérito (1999) pela sua participação enquanto arquiteta na Expo’98.

Carlos Alberto Mineiro Aires

Bastonário da Ordem dos Engenheiros

Short Bio

Engenheiro Civil (IST), com formação complementar em várias áreas, nomeadamente na área dos recursos hídricos e de infraestruturas sanitárias.

Foi Presidente do Conselho Diretivo da Região Sul (2010-2016) e atualmente está a cumprir o 2º mandato como Bastonário da Ordem dos Engenheiros.

Presidente do CNOP – Conselho Nacional das Ordens Profissionais (2020-2023).

Presidente do Conselho Consultivo da A3ES – Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior.

Membro do Conselho Económico e Social.

Membro do Conselho Económico e Social Europeu (2020-2025).

Presidente do World Council of Civil Engineers (2018-2021).

Entre outros cargos, foi Presidente do Instituto da Água, do Metropolitano de Lisboa, da SIMTEJO e da SIMARSUL.

Desenvolveu atividade liberal e foi sócio fundador de duas empresas de serviços na área da engenharia.

Rita Moura

Presidente da Plataforma Tecnológica Portuguesa da Construção

Paulo Santos

Director de Sistemas de Gestão e Certificação da ADENE (Agência para a Energia)

Short Bio

Licenciado em Química Tecnológica (FCUL) e em Engenharia Química (ISEL), Mestrado em Bioenergia (FCT-UNL), MBA (Lisbon MBA) e pós graduação em Sistemas Sustentáveis de Energia (MIT Portugal), tem mais de 25 anos de experiência nas áreas de eficiência energética, energias renováveis e sustentabilidade. Foi responsável pela implementação do sistema de certificação energética de edifícios em Portugal e, mais tarde, por outros sistemas de classificação e etiquetagem voluntária de produtos. É atualmente Diretor de Sistemas de Gestão e Certificação da ADENE – Agência para a Energia, com responsabilidade em processos relacionados com a eficiência energética e hídrica de edifícios, com a mobilidade eficiente e com a economia circular.

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“Vivemos um momento de mudança acelerada, também no setor da construção. A digitalização e a adaptação e resiliência climáticas serão elementos chave dessa mudança. Importa, por isso, mobilizar empresas e entidades do setor na discussão destes temas e, dessa forma, ajudar a preparar o nosso futuro comum nas cidades e edifícios onde vivemos e trabalhamos.”

Luis Maria Roxo Gonçalves

Vice-Presidente do IRHU (Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana)

João Gomes

Presidente da Anfaje (Associação Nacional dos Fabricantes de Janelas Eficientes)

Short Bio

Presidente da ANFAJE — Associação Nacional dos Fabricantes de Janelas Eficientes

Director da CPCI — Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário

Licenciado em Arquitectura (1998) pela Faculdade de Arquitectura da UTL e pós-graduado em Gestáo Empresarial (2002) pelo INDEG Business School. Em 2007 apresentou a dissertaçáo “Caixilharia de PVC: Um Contributo para a Qualidade e Sustentabilidade da Construçáo”, na qual obteve o grau de Mestre em Construçáo pelo Instituto Superior Técnico.

É autor de diversos artigos em publicações nacionais no domínio dos sistemas de caixilharia de PVC.

Desde 1999 tem desempenhado diversas funções em empresas na área dos sistemas de caixilharia. Em 2003 iniciou a sua colaboração com a empresa CAIXIAVE Indústria de Caixilharia, S.A. onde desempenha a funçáo de Director Comercial e de Marketing.

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“É importante debater e analisar os desafios actuais que se colocam ao Sector da Construção de forma a impulsionar a competitividade e a resiliência das empresas, sendo que a ANFAJE sempre teve como objectivo primordial promover a sustentabilidade e a eficiência energética no Sector das Janelas, Portas e Fachadas.”

João Dias

Administrador da AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal)

Short Bio

João Paulo Salazar Dias é Licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) e Mestre em Economic History pela London School of Economics (LSE). Tem também Licenciatura e Mestrado em Psicologia pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA).

Iniciou a carreira profissional como Técnico Superior no Departamento de Prospetiva e Planeamento (DPP) do Ministério das Finanças e é atualmente Vogal Executivo do Conselho de Administração da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP).

Entre março de 2014 e abril de 2017 foi Vogal do Conselho de Administração da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL), tendo sido responsável pela transformação digital da empresa. Foi também Vogal do Conselho de Administração da Prio Energy e CEO da Prio.E (empresa spin-off da Prio Energy dedicada ao negócio da mobilidade elétrica).

Entre 2005 e 2011, foi Ajunto Económico do Primeiro-Ministro e a partir de 2009 acumulou a função de Coordenador Nacional do Gabinete para a Mobilidade Elétrica em Portugal.

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“A Fileira Construção Civil e Materiais de Construção representa 5,4% das exportações totais de bens e serviços portugueses e exportou para 178 mercados em 2020. A Tektónica é o evento de referência, que representa estes importantes setores e que a AICEP acompanha de perto.”

João Carvalho das Neves

Professor do ISEG(Lisbon School of Economics and Management)

Carlos Manuel Silva

CEO da Amorim Isolamentos

Pedro Siza Vieira*

Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital

* sujeito a confirmação

Ricardo Batista

Jornal Construir

Fernando Branco

Professor do IST (Instituto Superior Técnico)

Short Bio

Distinguished Professor de Engenharia Civil do Instituto Superior Técnico (IST), Universidade de Lisboa.

A nível nacional foi Presidente do Departamento de Engenhara Civil (IST), do Colégio de Engenharia Civil (Ordem dos Engenheiros) e da Associação Portuguesa de Engenharia de Estruturas (APEE).

Internacionalmente presidiu ao European Council of Civil Engineers (ECCE, London) e à International Association for Bridge and Structural Engineering (IABSE, Zurich).

É co-autor de mais de 500 publicações científicas, de 15 livros/cap. livros de engenharia e de mais de 1000 relatórios técnicos.

Foi consultor de grandes obras públicas como a Ponte de S. João (Portugal), Ponte Internacional do Guadiana (Espanha), Ponte Macau-Taipa (China), Ponte Vasco da Gama e Ponte da Lezíria (Portugal). Recebeu diversos prémios e louvores internacionais.

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“A funcionalidade e a sustentabilidade são os principais vectores da qualidade no sector da construção”

Eduardo Júlio

Presidente do Ceris/IST (Civil Engineering Research and Innovation for Sustainability)

Short Bio

Eduardo Júlio é professor de betão estrutural e reabilitação no Instituto Superior Técnico desde 2011. É presidente do CERIS, a maior unidade de investigação portuguesa em engenharia civil. Foi líder ou membro da equipa em mais de 30 projetos de investigação científica financiados pela FCT, ANI, IAPMEI ou pela indústria, tendo orientado 13 teses de doutoramento (concluídas) e 58 dissertações de mestrado (concluídas). É membro da fib Commission 8 e convenor do Task Group 8.1. É presidente do GPBE – Grupo Português de Betão Estrutural. É membro do editorial board de várias revistas internacionais e nacionais e autor de >500 publicações, incluindo >100 artigos em revistas internacionais indexadas no ISI Web of Science (h-index=31). É consultor na área da engenharia estrutural e membro conselheiro da Ordem dos Engenheiros. Foi Presidente do Conselho de Administração da Fundiestamo SGOIC, S.A. (2019/2020), instituição pública responsável pelo FNRE – Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado.

Eduardo Julio is full professor of structural concrete and rehabilitation at Instituto Superior Técnico since 2011. He is president of CERIS, the largest Portuguese research unit in civil engineering. He is/was leader or team member in more than 30 research projects funded by FCT, ANI, IAPMEI or the industry, and has supervised 13 concluded PhD theses and 58 concluded MSc dissertations. He is member of fib Commission 8 and convenor of Task Group 8.1. He is president of GPBE, the Portuguese Group of fib. He is member of the editorial board of several international and national journals, and author of >500 publications, including >100 papers in international journals indexed on ISI Web of Science (h-index=31). He is consultant in the field of structural engineering and fellow member of Ordem dos Engenheiros (the Portuguese Engineering Association). He was CEO of Fundiestamo SGOIC, S.A. (2019/2020), a public institution responsible for FNRE – Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado (the National Fund for the Rehabilitation of the Built Environment).

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“Trabalhar para a sustentabilidade do ambiente construído e natural é o principal desígnio do CERIS.”

César Freitas

Fundador e Arquitecto César Freitas Arquitectos

Short Bio

Mindelo, Cabo Verde, 18 de Outubro de 1966.

Arquitecto e estudos avançados em desenvolvimento imobiliário, na FA/UL, desempenhou funções durante 10 anos na CML, no Departamento de Conservação e Reabilitação Urbana.

Fundor, director e arquito principal do atelier César Freitas Arquitetos, Lda, que integra um grupo de profissionais numa equipa multidisciplinar, desenvolve projectos de Arquitectura, planeamento urbano e design, alguns em co-autoria.

Com diferentes dimensões, programas e complexidade, desenvolveu projectos para obra pública e privada para Portugal, Cabo Verde, Angola, Guiné Bissau, Costa do Marfim, Moçambique e S. Tomé e Príncipe, que inclui o desenvolvimento e gestão de projectos, com princípios sustentáveis.

O trabalho de César Freitas tem sido reconhecido, premiado e divulgado, através de publicações, exposições ou conferências, a nível nacional e internacional, com destaque para a exposição-filme do congresso UIA2021RIO, com o projecto de uso misto de habitação de interesse social em Plamarejo Grande na cidade da Praia, em co-autoria com Manuela Fonte.

Com uma prática que inclui algumas parcerias e colaborações externas com colegas africanos, europeus e americanos, sob o lema da sustentabilidade, destacam-se alguns trabalhos; em Portugal, o Hotel Lutécia, concursos vencedores dos Palácios de justiça de Oliveira do Bairro e Aveiro, da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa; em Cabo Verde, os Planos dos centros históricos da Praia, de Nova Sintra, da Orla Marítima do Mindelo, o PDM S. Vicente; a remodelação do Porto do Mindelo, a Gare Marítima de Palmeira; Mansa Floating Hub, no Mindelo, em colaboração com Kunlé Adeyemi (NLÉ), a Remodelação do Hospital Central na Praia; o Hotel Cambar di Sol na ilha do Sal; em Angola, o projecto de uso misto comercial, escritórios, habitação e hotel.

Foi bastonário de Ordem dos Arquitectos de Cabo Verde e desempenhou várias funções no Conselho Internacional de Arquitectos de Língua Portuguesa.

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“Aceitei o convite porque tem sido um espaço de referência, diversificado, complementar, líder em Portugal do sector da construção e desenvolvimento imobiliário responsáveis, com práticas sustentáveis, inovadoras, com elevado nível científico de palestrantes, participantes competentes, maduros, comprometidos com o desenvolvimento integrado.”

José Ávila e Sousa

Director Técnico e de Marketing do Grupo Preceram

Short Bio

José Ávila e Sousa, engenheiro civil formado na Universidade de Coimbra, apaixonado pela comunicação, é presença assídua em seminários, conferências e eventos internacionais, mantendo um contacto estreito com o meio científico.

Ocupa atualmente o cargo de Diretor de Marketing do Grupo Preceram, sendo também responsável pelo Departamento de Apoio Técnico.

Entusiasta dos temas da sustentabilidade e inovação, no âmbito dos produtos destinados à construção, coordena ainda a investigação e desenvolvimento de novos produtos e soluções em diversas empresas do Grupo Preceram, nomeadamente Argex, Gyptec Ibérica e Volcalis.

Participa ativamente em diversas organizações, sendo membro da direção da Associação Plataforma para a Construção Sustentável, entidade gestora do Cluster Habitat Sustentável, e membro da direção da Associação Nacional de Coberturas Verdes. Integra ainda os conselhos consultivos do Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro e da Associação Passive House Portugal.

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“Porque acredito que a indústria portuguesa dos materiais de construção, e o Grupo Preceram em particular, pode contribuir positivamente para a melhoria das condições do nosso parque edificado, assegurando eficiência energética, aumento da produtividade e conforto em casa.

Portugal enfrenta um desafio crucial, e os próximos anos serão fundamentais para garantirmos o futuro que todos desejamos para o país e o mundo.

A Tektónica como feira de referência do setor em Portugal, posiciona-se na linha da frente deste debate, e não podíamos deixar de estar presentes nesta edição.”

Alberto Cravo

Presidente da Metalusa e Modiko(Grupo Patrilar)

Short Bio

Com formação superior nas áreas da Biologia, Geologia, Programação e Análise de Sistemas, Contabilidade, Gestão e com MBA.

Foi professor e consultor empresarial. Como empreendedor construiu o “Grupo Patrilar” formado por empresas das áreas de negócios dos Equipamentos e engenharia (Metalusa), Construção em aço ligeiro (Modiko), Construção, imobiliária e Serviços (TKT) e Vitivinicultura (PositiveWine).

Victor Ferreira

Presidente do Cluster Habitat Sustentável

Short Bio

Victor Ferreira é Professor Catedrático da Universidade de Aveiro no Departamento de Engenharia Civil, com atividades de ensino, investigação e de cooperação empresarial na área dos Materiais de Construção e Sustentabilidade.

É fundador e Presidente do Cluster Habitat Sustentável (www.centrohabitat.net) desde o seu reconhecimento formal pelo governo português em 2009. O Cluster é uma rede que agrega mais de 150 empresas, centros de I&D, municípios e outros agentes da cadeia de valor do Habitat, que se destaca por assumir a sustentabilidade como mote para a inovação e competitividade.

e-mail: centrohabitat@centrohabitat.net

Victor Ferreira is a Full Professor at the Civil Engineering Department of Aveiro University (Portugal), responsible for the area of construction materials and Sustainability.

He is also the founder and President of the Sustainable Habitat Cluster (www.centrohabitat.net) since 2007. This Portuguese Cluster of Competitiveness gathers more than 150 members in its network, which include companies, R&D centers, sectoral associations, municipalities and other public and private agents of the Habitat value chain (materials, construction of buildings, cities and infrastructures), aiming to promote Innovation and Competitiveness using Sustainability as the driving force.

e-mail: centrohabitat@centrohabitat.net

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“É muito relevante estar presente em mais uma iniciativa da TEKTONICA pois representa o fruto de uma cooperação permanente com o Cluster Habitat Sustentável há vários anos.”

Luísa Magalhães

Diretora Executiva da Associação Smart Waste Portugal

Short Bio

Licenciada em Engenharia do Ambiente pela Escola Superior de Biotecnologia da
Universidade Católica Portuguesa no ano de 2002. Simultaneamente, obteve o grau de Mestre em Diagnóstico Ambiental pela Universidade de Cranfield, Reino Unido, com a aprovação da dissertação da tese em Tratamento Biológico para os efluentes gerados numa empresa produtora de vinhos do Porto.

Em setembro de 2002, integrou os quadros da empresa  Sociedade Portuguesa de Inovação, SA, onde exerceu funções de Consultora em projetos nacionais e internacionais, nomeadamente nas áreas da inovação, e-learning, empreendedorismo, agricultura e ambiente.

Em março de 2004, foi nomeada Assessora do Gabinete do Vereador responsável pelo pelouro de Higiene Urbana e Resíduos Sólidos da Câmara Municipal de Lisboa.

Em outubro de 2005, inicia a sua colaboração com a Lisboa E-Nova, desempenhando funções técnicas de apoio aos projectos de intervenção, comunicação e informação.

Em setembro de 2016 iniciou funções como Diretora Executiva do Smart Waste Portugal – Business Development Network.

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“A participação nesta conferência faz todo o sentido para a Associação Smart Waste Portugal (ASWP), sendo a construção um setor produtor de uma grande quantidade de resíduos e extrator de muitos recursos naturais, consideramos que a economia circular poderá ser a chave para uma maior sustentabilidade deste setor. A ASWP tem trabalhado nesta temática através de uma estratégia colaborativa, juntando a cadeia de valor do setor, a academia e as associações, rumo a uma maior Circularidade no setor da construção.”

José Matos

Secretário Geral da APCMC (Associação Portuguesa dos Comerciantes de Materiais de Construção)

Short Bio

José de Matos, nascido em 1957, é licenciado em Economia pelo ISEG desde 1980 e obteve uma pós-graduação em Recuperação de Empresas e Gestão Empresarial na Universidade Lusófona do Porto, em 2012 e outra pós-graduação em Gestão de Organizações da Economia Social no Instituto Superior de Serviço Social do Porto, em 2015.

A nível profissional, é Secretário-Geral da Associação Portuguesa dos Comerciantes de Materiais de Construção desde 1985, exercendo diversos cargos associativos e de representação, nomeadamente, membro da Direção do Instituto da Construção, Vice-Presidente da Plataforma para a Construção Sustentável, Presidente da Mesa da Assembleia-Geral da CERTIF – Associação para a Certificação, membro da Direção da CPCI – Confederação Portuguesa da Construção e Imobiliário e membro da Direção da CCP – Confederação do Comércio e Serviços de Portugal.

É, também, membro do CNADS – Conselho Nacional para o Ambiente e para o Desenvolvimento Sustentável e membro do Conselho Nacional Florestal.

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“O setor da construção é, porventura, o maior consumidor de recursos naturais e energia, pelo que os desafios da transição para uma economia circular, atenta à extensão e complexidade da respetiva fileira, assumem uma importância e uma prioridade absoluta para todos os intervenientes. Já não se trata de uma mudança, mas sim de uma revolução.”

José Pedro Sousa

Professor da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto

Short Bio

José Pedro Sousa é Arquitecto pela FAUP (Porto), Master em Arquitecturas Genéticas pela ESARQ-UIC (Barcelona) e Doutor em Arquitectura pelo IST-UTL (Lisboa). No âmbito da sua investigação sobre a aplicação da fabricação digital com cortiça na arquitectura, foi Special Student no MIT (Cambridge, MA) e Visiting Scholar na UPenn (Philadelphia, PA). Desde 2009, é Professor Auxiliar na FAUP, onde fundou e dirige o grupo de investigação DFL (Digital Fabrication Lab), que se dedica a explorar o impacto da transformação digital no pensamento, projeto e construção em arquitectura. Antes da FAUP, foi professor na FCTUC (Coimbra), ESARQ-UIC (Barcelona) e IAAC (Barcelona). Atualmente é membro da High-Level Roundtable da New European Bauhaus.

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“A conferência sobre Construção e Economia Circular é do maior interesse, pois não podemos combater eficazmente as alterações climáticas se a indústria da construção não se tornar radicalmente mais sustentável”.

Manuel Pinheiro

Responsável do Sistema LiderA do IST (Instituto Superior Técnico)

Short Bio

CV resumido em Português:

Manuel Duarte Pinheiro é Doutorado em Engenharia Ambiental. Desde 1999 leciona no Departamento Civil, Arquitectura e Georrecursos do Técnico (IST) da Universidade de Lisboa, é Professor Associado com Agregação. Publicou mais de 40 artigos em revistas ISI (índice Scopus: 18), diferentes capítulos de livros e livros. Seus principais tópicos de investigação são avaliação e gestão do Ciclo de Vida; Sistema de Gestão Ambiental; Impactos ambientais; Ambiente Construído Sustentável. Editor convidado da coleção de tópicos sobre Ambientes Construídos Sustentáveis da revista Sustainability. É responsável pelo desenvolvimento e aplicação do sistema LiderA de apoio ao desenvolvimento, avaliação e certificação voluntária nacional do ambiente construído sustentável.

CV resumido em Inglês:

Manuel Duarte Pinheiro is an Environmental Engineering PhD. Since 1999 teach in the Civil, Architecture and Georesources Department, Tecnico (IST), Lisbon University, is an Associate Professor with habilitation. He was published more than 40 research articles (Scopus index: 18) and different book chapters and books. His main research topics are Life Cycle Assessment and Management; Environmental Management System; Environmental Impacts; Sustainable Built Environment. Guest editor of topical collection about Sustainable Built Environment in the journal Sustainability. He is responsible for developing and applying the LiderA System design support, assessment, and voluntary Portuguese certification system for the sustainable built environment.

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“Integrar a sustentabilidade nos ambientes construídos uma nova fronteira.”

Manuel Reis Campos

Presidente da AICCOPN(Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas)

Short Bio

Nascido em 26 de dezembro de 1948, é natural de Lousado, Vila Nova de Famalicão, é licenciado em Engenharia Civil, pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, com a Cédula Profissional da Ordem dos Engenheiros nº 11658/2559. Entre outras empresas a que está ligado é Presidente do Conselho de Administração da SORI – Sociedade de Reabilitação de Imóveis, S.A..

Com um longo percurso no associativismo empresarial, destaca-se o exercício dos seguintes cargos:

  • Presidente da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário – CPCI, que integra o Conselho Nacional das Confederações Patronais – CNCP;
  • Presidente da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas – AICCOPN;
  • Vice-Presidente da Confederação da Construção e do Imobiliário de Língua Oficial Portuguesa – CIMLOP;
  • Presidente da Assembleia-Geral do Europarque;
  • Vice-Presidente do Conselho Superior Associativo da AEP;
  • Membro do Conselho Económico e Social – CES;
  • Membro do Conselho Nacional de Habitação;
  • Membro do Conselho Estratégico para a Internacionalização da Economia – CEIE;
  • Membro da Comissão Nacional da Avaliação de Prédios Urbanos – CNAPU;
  • Membro do Conselho Consultivo do Instituto dos Mercados Públicos, do Imobiliário e da Construção – IMPIC;
  • Membro do Conselho Consultivo do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana – IHRU;
  • Membro da Assembleia de Representantes da Ordem dos Engenheiros.

Porque aceitou o convite para participar no Ciclo de Conferências da Tektónica?

“A TEKTÓNICA é um evento de referência no que respeita à promoção das empresas que operam no setor da construção, bem como de divulgação das principais tendências do mercado. Apoiar institucionalmente e participar nas ações organizadas no âmbito desta iniciativa, como as Conferências, é sempre um desafio e uma oportunidade para alavancar sinergias e promover o nosso tecido empresarial.

Nos últimos meses, o cenário pandémico impôs-nos a adoção de novas metodologias de trabalho. Aliado a este contexto, urge promover um futuro mais sustentável e promissor, através de uma gestão mais consciente dos recursos disponíveis e da reorganização das cadeias de produção.

O conceito de Economia Circular assume uma importância fundamental, que todos os setores, e o da construção em particular, devem procurar desenvolver e aplicar no âmbito da sua atividade, através de uma gestão eficiente e da adoção de novos modelos de negócio, numa perspetiva de crescimento sustentável.”

João Pedro Matos Fernandes *

Ministro do Ambiente e da Ação Climática

* sujeito a confirmação

Jorge Rocha de Matos

Presidente da Fundação AIP